terça-feira, 24 de abril de 2012

Submersa

Meu corpo está exausto e 
minha alma descansa adormecida.
Minha musculatura grita com 
o movimento ácido das articulações.
Olho para os lados e vejo olhos 
tristes que me observam com pena.
E assim sem forças afundo lentamente 
para a escuridão do mar.
Fico imersa em pensamentos
em uma nostalgia acolhedora,
que assim me serve de consolo.



Andressa S.A

Um comentário:

  1. Prima!!!
    Amei mesmo,parabéns!!!
    Você escreve de modo suave e sublime!

    ResponderExcluir