quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Angústia

No auto flagelo sobre o obscuro da dor 
Sinto o ar rarefeiro e o gosto do sangue
Movimentos trêmulos e desconcertantes
Fecho-me em minha ilha deserta contra os temores
desse mundo sombrio.
Sufoco me em minhas angustias que me levam
ao calafrio.

Continuo na penitencia do medo entrando em desespero
no martírio da dor.
Fecho meus olhos cansados que temem a olhar para o 
lado sobre um arrepio devastador.

Andressa S.A








7 comentários:

  1. Menina,foi vc que fez mesmo????
    Nossa eu quero esse poema para por no meu caderno de poemas....
    Fascinante,pode levar meu selo.
    E as imagens são lindas.
    P.A.R.A.B.Ê.N.S

    ResponderExcluir
  2. Thanks!! fiz na aula de literatura kkk

    ResponderExcluir
  3. KKKKK,GATA TEM UM SELO PRA VC NO MEU BLOGGER,!!!
    BJOS E ENTRA NO MSN!!!

    ResponderExcluir
  4. Como vc me inspira,me dá orgulho ter uma prima assim!!!

    ResponderExcluir
  5. Li muitos dos seus posts (a maioria) adorei os que li... Sou novo blogueiro, queria sua opinião a respeito do meu blog >>> www.enaoentendo.blogspot.com <<<

    ResponderExcluir