sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Inconstante

 Ás vezes somos pegos de surpresa, por uma ventania fresca e agradável aos nossos olhos e a nossa pele, uma sensação boa e que pareci ser sempre nova, te motiva e até consegui tirar um sorriso de leve do teu rosto. Por vezes os sentimentos são assim, chegam involuntariamente, sorrateiramente como uma ventania no final da tarde.
 Despercebidamente você começa a voar, como um passarinho acanhado e que depois confiante dança na harmonia da música, o vento soprando no rosto, o céu te engolindo como um mar azul, as estrelas iluminando suas belas asas, tudo tão bom.
 Era apenas uma doce ilusão, você percebi nos primeiros pingos, até que eles vão ficando mais fortes, te derrubando, te levando para o mesmo lugar de onde você saiu, com uma diferença apenas, sem os sorrisos, sem a confiança, sem asas.
 Então você se fecha novamente, com um temperamento inconstante, sem a lucidez de outrora, pedindo internamente a Deus, que você possa voar novamente, sem que haja um motivo que a convença a ser verdadeiramente feliz.


                                                                 Andressa S.A

2 comentários:

  1. Adorei a sua história maravilhosa!

    Beijinhos,
    Sofia :D

    ResponderExcluir
  2. Os versos que eu queria ter escrito! Estou amando sua nova fase querida, está tão sorrateira e gentil com cada palavra que me convenço da seu talento para poetizar até os pingos de chuva! ME ENCANTAS!

    ResponderExcluir